A Terra Ambiental

Como o investimento em tecnologia verde ajuda as indústrias metalúrgica e siderúrgica a serem mais sustentáveis
27 de fevereiro de 2020
P&D
Divulgue esse artigo

As indústrias metalúrgica e siderúrgica possuem enorme papel na economia brasileira.

Atuam de forma direta, como na produção e exportação do aço e do ferro, e funcionam como base de outras atividades relevantes, como a indústria automobilística, construção civil e bens e capital.

Exatamente por causa de sua inegável importância e grandeza, a indústria de transformação enfrenta alguns desafios, como por exemplo:

1)   O desaquecimento da economia, fruto de crises econômicas;

2)   A acirrada competitividade da indústria estrangeira;

3)   A pressão por maior sustentabilidade dos processos;

4)  Os diferentes interesses envolvidos (governo, comunidade e agências reguladoras);

5)  A queda de preços, com a consequente diminuição da margem de lucro;

6)  A necessidade de adoção de novas tecnologias para redução dos impactos da atividade.

Essa diversidade de desafios proporciona às empresas do setor a oportunidade de investir em tecnologias verdes e atenderem aos requisitos de sustentabilidade, desenvolvendo operações cada vez mais eficientes.

Além da redução dos impactos ambientais, o investimento em inovação proporciona a redução de custos, um maior controle sobre o processo produtivo, a redução dos desperdícios, dentre outros, direcionando as estratégias para uma profunda transformação industrial.

INVESTIMENTO EM P&D E TECNOLOGIA PARA OTIMIZAR A GESTÃO DOS RESÍDUOS 

A geração de resíduos e coprodutos é inerente às atividades das indústrias metalúrgicas e siderúrgicas. 

No entanto, apesar de inevitável, a produção dos resíduos destes materiais não é ignorada pelas indústrias, que investem pesado em soluções para minimizar o volume e os riscos decorrentes da atuação. 

O setor investe em pesquisa, desenvolvimento, tecnologia e inovação, com o objetivo de aumentar a recuperação de materiais de interesse, aumentar a rastreabilidade sobre a destinação final, reaproveitar resíduos e atribuir alternativas de uso aos mesmos.

Com o investimento em P&D é possível criar tecnologias e mecanismos para, por exemplo, recuperar e reutilizar a água empregada nos processos e monitorar a deposição de resíduos.

Para tratar os resíduos da maneira mais eficaz é necessário conhecê-los bem e identificá-los, categorizando os tipos de resíduos produzidos. Posteriormente, as soluções são mapeadas, e as tecnologias de tratamento são fornecidas, adequando-se às soluções que gerem o mínimo de impacto ambiental possível. Assim, é possível aumentar os benefícios econômicos e reduzir os custos para a indústria.

Uma boa solução obtida com o investimento em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) para os resíduos é o surgimento de uma economia circular, na qual os resíduos são insumos para a produção de novos produtos. Este modelo une a sustentabilidade necessária ao ritmo tecnológico e comercial do mundo moderno, pós 4ª Revolução Industrial.

Leia também:
Como a gestão de resíduos pode revolucionar a indústria automotiva

Os benefícios são diversos, desde a geração de novas linhas de receitas até a obtenção de incentivos fiscais e ganho de competitividade. Além disso, a indústria passa a se posicionar fortemente como uma empresa sustentável.

É NECESSÁRIO SUPERAR OS DESAFIOS E DESENVOLVER SOLUÇÕES EFICIENTES

A necessidade de identificar os resíduos está diretamente atrelada à organização de sua destinação.

Investir em tecnologia e P&D para os resíduos proporciona um caminho eficiente, com resultados positivos, gerando soluções para a indústria e atendendo aos diversos interesses envolvidos.

O modelo de economia circular pode ser atingido, ajudando a superar os desafios enfrentados pelas indústrias metalúrgica e siderúrgica. E o resultado final é a criação de linhas de receitas inovadoras e sustentáveis.

As tecnologias advindas do processo de P&D feito pela Aterra agregam valor aos resíduos, principalmente àqueles mais complexos.

Em 2019, acompanhando uma tendência global para inovação na cadeia de resíduos e atingir os índices de “Aterro Zero”, a Aterra criou uma vertente de Pesquisa e Desenvolvimento – P&D de Resíduos direcionada para a criação de produtos e novos negócios em economia circular.

A vertente de P&D da Aterra trabalha atualmente com vários resíduos provenientes da área de Metalurgia e Fundição. Alguns destaques dessa área são: 

a) Beneficiamento dos resíduos de Pó de Exaustão de Fornos para fabricação de solução concentrada para uso em fertilizantes; 

b) transformação de Areias Descartadas de Fundição em Artefatos de Concreto não estrutural. 

Estes projetos, além de agregar valor econômico e tecnológico para o negócio, atendem às diretrizes da lei 11.196/2005 (Lei do Bem), que concede benefícios fiscais às empresas que realizam pesquisa e desenvolvimento em áreas de inovação tecnológica.

MARKETPLACE DE RESÍDUOS

Além dos projetos de P&D, a Aterra oferece uma gestão integrada da destinação dos resíduos através da plataforma e-Aterra, agregando ainda mais valor tecnológico para seus clientes.

A plataforma e-Aterra funciona como um marketplace de resíduos, na qual redes de negociação de resíduos são elaboradas e direcionadas. A gestão das destas redes de receptores homologados é feita online, e há o desenvolvimento de novas linhas de receitas.

Ao criar uma rede de negócios sustentáveis exclusiva para cada cliente, a e-Aterra ajuda na criação de uma governança para a destinação correta dos resíduos. O trabalho envolve desde o mapeamento do mercado de empresas receptoras até o fechamento das negociações para destinação de maneira ágil e eficiente.

É realizada uma avaliação inicial nas empresas, um reconhecimento de seus resíduos e, posteriormente, é feita uma conexão entre as empresas homologadas, dentro da própria plataforma.

Além de aumentar a governança e compliance, em média, as empresas que utilizam o Marketplace e-Aterra, aumentaram em 35% suas receitas com as vendas de resíduos e reduziram em 44% as suas despesas com a destinação final de resíduos.

Com a ampliação da pegada para aterro zero, o investimento em economia circular e a redução proporcional das emissões de CO2, há um ganho de eficiência no processo da empresa.

Além disso, a plataforma e-Aterra emite relatórios nos padrões IBAMA/CTR e facilita as auditorias de certificação ISSO 9001 e ISO 14001, contribuindo para a obtenção e manutenção de concessões ambientais.

A Aterra promove o beneficiamento, tratamento, desenvolvimento de novos mercados e produtos, e a comercialização dos resíduos sob gestão de sua plataforma, a e-Aterra.

Quer conhecer mais a plataforma e o trabalho da Aterra? Entre em contato conosco!