A Terra Ambiental

Como a gestão de resíduos pode revolucionar a indústria automotiva
27 de janeiro de 2020
P&D, Sem categoria
Divulgue esse artigo

É inegável que as inovações tecnológicas estão realizando uma verdadeira revolução industrial. Por este motivo, o termo Indústria 4.0 está em voga ultimamente.

E se a indústria, de uma maneira geral, está passando pela sua quarta revolução, parece uma consequência lógica que a indústria automotiva também esteja vivenciando referido contexto.

Desde os primórdios, a indústria automotiva se apresenta na vanguarda das inovações tecnológicas, ditando os termos de cada uma das revoluções industriais ao longo da história.

Assim, no contexto da Indústria 4.0, a indústria de automóveis tem a capacidade de criar redes inteligentes ao longo de toda a sua cadeia produtiva. Com isso, ela pode controlar diversas ações de forma autônoma, já que a sua base é a automação. 

E se a tecnologia é a principal forma de automatizar tarefas, armazenar dados e facilitar demais processos industriais, no contexto da Indústria 4.0, por que não estar também presente na maneira com a qual a indústria lida com os seus resíduos?

GESTÃO DE RESÍDUOS DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA

A importância da indústria automotiva para o desenvolvimento econômico e tecnológico da sociedade é inegável.

Este segmento de negócio passou por diversas mudanças ao longo dos anos, tanto na gestão de processos quanto na utilização de tecnologias limpas, sempre visando acompanhar as demandas da sociedade e as exigências do mercado onde a competição é muito acirrada.

O diferencial competitivo, muitas vezes, é a forma como indústria consegue otimizar os custos e processos sem impactar a qualidade do seu produto.

Uma das estratégias utilizadas pelas indústrias automotivas é a metodologia de Lean Manufacturing ou manufatura enxuta. Desenvolvida pela Toyota, a base do lean é a busca da eliminação do desperdício, ou tudo que não gera valor ao processo e ao produto.

No entanto, o crescimento industrial muitas vezes é diretamente proporcional à geração de resíduos, trazendo novos desafios para as empresas em relação à preservação do meio ambiente, principalmente quanto ao uso de recursos renováveis e a utilização de materiais e insumos com potencial de reutilização, reuso ou reciclagem.

Desta maneira, é necessário que haja uma gestão de resíduos inovadora que esteja alinhada não só com as estratégias da empresa e com as leis ambientais, mas também com as tendências de preservação ambiental, uso de materiais reciclados em seu processo, aterro zero, economia circular e com a geração de receitas alternativas a partir da destinação dos resíduos.

A gestão estratégica de resíduos da indústria automotiva, quando eficaz, aumenta os benefícios econômicos (redução de custos e aumento das receitas alternativas), sociais (atendimento às ODS e licença social de operação), ambientais (redução dos impactos diretos e indiretos) e de gestão (requisitos da ISO 14001 e aumento da governança e compliance das informações).

Um processo de gestão eficiente de resíduos implica em: identificação na fonte geradora das características de cada resíduo, avaliação das possibilidades de reaproveitamento no próprio processo ou de reposicionamento dos mesmos no mercado de resíduos.

E ao aperfeiçoar o processo de gestão e destinação de resíduos, a empresa reduz gastos com a aquisição de novos materiais, reduz o volume de resíduos que demandam tratamento especial com custo e, consequentemente, aumenta os lucros com a venda de resíduos.

REDE DE NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS: O PLANO DA ATERRA PARA UMA GESTÃO DE RESÍDUOS 4.0

Utilizar a tecnologia no controle dos resíduos industriais é a melhor opção para ampliar a eficiência da sua gestão.

A Aterra possui um marketplace de resíduos que cria uma “rede de negócios sustentáveis” customizada e exclusiva para cada cliente.

O marketplace e-Aterra é um grande GALPÃO VIRTUAL DE RESÍDUOS que integra os processos de gestão do inventário de resíduos, negociação on-line com as empresas homologadas, gestão de documentos e licenças, gestão de indicadores de desempenho (infográficos), emissão de relatórios gerenciais, rastreabilidade da destinação dos resíduos e mapeamento de novos mercados receptores, tudo isso online.

Além disso, a e-Aterra amplia a governança e compliance da gestão dos resíduos favorecendo o atendimento às leis, normas e certificações ambientais, elevando a eficiência de todo o processo.

Com investimentos em P&D para resíduos, a Aterra está transformando a forma como os resíduos são destinados, criando novos produtos, gerando novas linhas de receita e favorecendo a economia circular.

Em 2019, acompanhando uma tendência global para inovação na cadeia de resíduos e atingir os índices de “Aterro Zero”, a Aterra criou uma vertente de Pesquisa e Desenvolvimento – P&D de Resíduos direcionada para a criação de produtos, novos negócios e economia circular.

Atualmente, a Aterra está trabalhando em 11 projetos de P&D em parceria com centros de inovação e universidades, desenvolvendo soluções tecnológicas para os resíduos que vão desde a geração de energia até a criação de novos produtos.

Empresas como a Gerdau, RHI Magnesita, Café 3Corações, Raízen e a Brembo são alguns dos clientes da Aterra nestes projetos.

Os projetos de P&D, além de agregar valor tecnológico e econômico para o negócio, atende as diretrizes da lei 11.196/2005 (Lei do Bem), que concede benefícios fiscais às empresas que realizam pesquisa e desenvolvimento em áreas de inovação tecnológica. 

São extensas as vantagens de se investir em P&D para resíduos.

Em suma, para se adequar do início ao fim ao contexto da Indústria 4.0, o setor automotivo deve investir cada vez mais em tecnologia, e este investimento definitivamente deve se estender à gestão dos seus resíduos.